Sem Stress (Clube multimédia spdf)


Anúncios

Formação tecnologia à la carte


No dia 4 de Julho, às 9:30 horas na Escola Secundária de Lagoa, está disponível uma formação de curta duração, três horas, onde, em conjunto a tecnologia será abordada de modo lúdico mas útil!

Aqui fica o link de inscrição.

https://forms.gle/wpE59ADDpapeqZhRA

(FQA11) Recordar a camada de ozono, poluição atmosférica e nova ficha de trabalho!


Saudações jovens cientistas! No vosso estudo da Química do 10º ano não se esqueçam de explorar as reações químicas associadas à camada de ozono! Podem também testar os vossos conhecimentos numa nova ficha de trabalho sobre Q10!

Ficha de Trabalho 17 (FQA11) Q10

(FQA11) Eletricidade e Calor


Saudações jovens cientistas!

Vamos atacar então os subdomínios energia e fenómenos elétricos e energia, fenómenos térmicos e radiação.

Procurem mais material nos separadores FQA10 e em Preparação para o Exame!

(FQA11) Calculadora em modo exame


(FQA11) Calendarização Apoio FQA Exame


Saudações jovens cientistas, aqui fica o nosso plano de estudos de preparação para o Exame Nacional FQA 2019!

Não se esqueçam de ir consultando o separador preparação de exame em FQA11 que contém o material de apoio! Bom estudo!

calendario 2019

(FQA10) Ficha de Trabalho


Saudações Jovens Cientistas!

Important-Physics-laws

Aqui fica mais uma ficha de trabalho global para se prepararem para a ficha de avaliação de conhecimentos! Bom trabalho!

FT 11 (FQA10) – Global

(FQA11) AL 2.4 Efeito da temperatura na solubilidade de um soluto sólido em água


Objetivo geral: Investigar o efeito da temperatura na solubilidade de um soluto sólido em água.

  1. Justificar procedimentos que permitam determinar a forma como a solubilidade de um soluto sólido em água varia com a temperatura.
  2. Determinar a solubilidade de um soluto sólido a uma determinada temperatura com base nas medições efetuadas.
  3. Traçar a curva de solubilidade.

Sugestões A atividade pode começar sugerindo aos alunos que formulem hipóteses sobre o efeito da temperatura na solubilidade de um soluto sólido em água. Sugere-se o uso de nitrato de potássio. Devem usar-se quatro amostras de soluto, de massas diferentes. O procedimento deve contemplar o aquecimento da mistura até que haja dissolução total da amostra e posterior arrefecimento até que se formem os primeiros cristais, momento em que se regista a temperatura. Deve ser feita a discussão do controlo de variáveis. O sal em estudo é usado em quantidade apreciável devendo, por isso, ser reciclado.

(FQA11) AL 2.3 Série Eletroquímica


Objetivo geral: Organizar uma série eletroquímica a partir de reações entre metais e soluções aquosas de sais contendo catiões de outros metais.

  1. Interpretar e realizar procedimentos que, em pequena escala e controlando variáveis, permitam construir uma série eletroquímica.
  2. Interpretar as reações de oxidação-redução que podem ocorrer e escrever as correspondentes equações químicas.
  3. Comparar, a partir de resultados experimentais, o poder redutor de alguns metais e elaborar uma série eletroquímica.

Sugestões Sugere-se a utilização de quatro metais e soluções aquosas dos iões correspondentes, previamente preparadas. Os metais podem ser, por exemplo, ferro, cobre, zinco, chumbo e magnésio. A atividade pode começar sugerindo aos alunos que façam previsões sobre se as soluções dos iões metálicos em estudo poderiam ser armazenadas em recipientes constituídos por qualquer um dos metais selecionados. Os ensaios devem ser realizados em pequena escala e em condições controladas de temperatura e volume e concentração das soluções. Para o mesmo metal devem usar-se dimensões e formas idênticas.

(FQA11) AL 2.2 Titulação ácido-base


Objetivo geral: Realizar uma titulação ácido-base para determinar a concentração de uma solução de um ácido (ou de uma base).

  1. Descrever a titulação ácido-base como uma técnica analítica na qual se fazem reagir entre si soluções aquosas de ácidos e de bases e que permite determinar a composição quantitativa de uma dessas soluções.
  2. Distinguir titulante de titulado.
  3. Traçar a curva de titulação a partir de valores de pH medidos.
  4. Determinar graficamente o valor de pH no ponto de equivalência e o volume de titulante gasto até ser atingido esse ponto.
  5. Determinar a concentração da solução titulada.

Sugestões Sugere-se que seja feita uma demonstração do procedimento técnico antes da realização da atividade pelos alunos. A titulação a realizar deve ser ácido forte – base forte e poderão ser usados indicadores colorimétricos, em simultâneo com um medidor de pH ou com um sistema de aquisição e tratamento de dados.

(FQA11) AL 2.1 Constante de acidez


Objetivo geral: Determinar uma constante de acidez de um ácido fraco monoprótico por medição do pH de uma solução aquosa de concentração conhecida desse ácido.

  1. Medir os valores de pH das soluções, para uma mesma temperatura.
  2. Determinar o valor da constante de acidez a partir do pH e da concentração inicial de cada uma das soluções.
  3. Comparar os valores obtidos da constante de acidez com valores tabelados e avaliar os resultados.

Sugestões A constante de acidez deve ser determinada a partir dos valores de pH medidos e da concentração inicial de cada uma das soluções. Devem usar-se pelo menos três soluções com concentrações diferentes por grupo de trabalho, por exemplo, soluções de ácido acético, 0,100 mol/dm3, 0,050 mol/dm3 e 0,010 mol/dm3. Pode usar-se uma base em vez de um ácido, mantendo-se os mesmos objetivos e descritores, com as necessárias modificações.

(FQA11) AL 1.2 Efeito da concentração no equilíbrio químico


Objetivo geral: Investigar alterações de equilíbrios químicos em sistemas aquosos por variação da concentração de reagentes e produtos.

  1. Interpretar e realizar procedimentos que, em pequena escala e controlando variáveis, permitam verificar o efeito da variação da concentração de reagentes e produtos na progressão global da reação.
  2. Prever a progressão global de uma reação química com base no Princípio de Le Châtelier.
  3. Interpretar o efeito da variação da concentração de reagentes e produtos na progressão global da reação por comparação do quociente da reação com a constante de equilíbrio.

Sugestões A atividade pode começar sugerindo aos alunos que façam previsões sobre o efeito da alteração da concentração de reagentes e de produtos num sistema em equilíbrio. Para estudo do efeito da concentração no equilíbrio químico pode usar-se o sistema químico em que ocorre a reação traduzida por Fe3+(aq) + SCN−(aq) ⇌ FeSCN2+(aq) Deve discutir-se o controlo de variáveis e a importância da utilização de um branco (amostra de controlo). A atividade deve ser realizada em pequena escala.

(FQA11) AL 1.1 Síntese do ácido acetilsalicílico


Objetivo geral: Realizar a síntese do ácido acetilsalicílico e determinar o rendimento.

  1. Interpretar a síntese do ácido acetilsalicílico com base na equação química.
  2. Interpretar e seguir um procedimento de síntese do ácido acetilsalicílico.
  3. Interpretar informação de segurança nos rótulos de reagentes e adotar medidas de proteção com base nessa informação e em instruções recebidas.
  4. Medir um volume de um reagente líquido.
  5. Filtrar por vácuo, lavar e secar os cristais obtidos.
  6. Determinar o reagente limitante.
  7. Calcular o rendimento da síntese e avaliar o resultado obtido.

Sugestões: A atividade deve começar com uma discussão prévia com os alunos sobre os reagentes a utilizar, o tipo de reação química e a escrita da equação química que traduz a síntese. Na sequência da discussão pode questionar-se os alunos sobre como calcular a rendimento da síntese. Deve ser feita a análise dos rótulos de reagentes para que sejam identificados riscos associados à manipulação dos reagentes e medidas de segurança adequadas. A síntese do ácido acetilsalicílico pode ser substituída por outra síntese, desde que envolva o mesmo tipo de operações: mistura de um reagente sólido com outro líquido ou em solução, aquecimento, filtração por vácuo, lavagem e secagem do produto da reação.

(FQA11) AL 3.2 Comprimento de onda e difração


Objetivo geral: Investigar o fenómeno da difração e determinar o comprimento de onda da luz de um laser.

  • Identificar o fenómeno da difração a partir da observação das variações de forma da zona iluminada de um alvo com luz de um laser, relacionando-as com a dimensão da fenda por onde passa a luz.
  • Concluir que os pontos luminosos observados resultam da difração e aparecem mais espaçados se se aumentar o número de fendas por unidade de comprimento.
  • Determinar o comprimento de onda da luz do laser.
  • Justificar o uso de redes de difração em espetroscopia, por exemplo na identificação de elementos químicos, com base na dispersão da luz policromática que elas originam.

Sugestões: Ligar um laser e observar num alvo um ponto intensamente iluminado. Apontar o feixe perpendicularmente para uma fenda de abertura variável e, iniciando com a abertura máxima, investigar no alvo as variações na forma da zona iluminada quando se vai fechando a fenda. Investigar também o efeito de intercalar fendas múltiplas entre o feixe e o alvo, sucessivamente de número crescente.

Concluir que os pontos luminosos observados resultam da difração e aparecem mais espaçados com o aumento do número de fendas. Usando uma rede de difração de característica conhecida (300 a 600 linhas/mm), calcular a distância entre duas fendas consecutivas, d, e determinar o comprimento de onda da luz laser a partir da expressão nλ = d sin θ (sendo n a ordem do máximo e θ o ângulo entre a direção perpendicular à rede e a direção da linha que passa pelo ponto luminoso e pelo ponto de incidência do feixe na rede de difração). Os alunos devem ser alertados para os cuidados a ter com a luz laser. Pode também usar-se a rede de difração com luz policromática (luz branca) ou com luz LED (por exemplo com LED vermelho, verde e azul), evidenciando assim o fenómeno da difração e o seu uso em espetroscopia.

(FQA10) Estados Físicos